Todo o Cuidado é Pouco

20.04.2017

Todo o Cuidado é Pouco

       Para pensar o nosso país nos dias atuais é necessário muito mais que conhecimento histórico, antropológico e cultural. É necessário termos paciência para determinados assuntos que fazem a muitos anos parte da nossa rotina, a participação efetiva da Policia Federal em todos os meios de comunicação, através de operações de busca e apreensão. Quando temos semanalmente noticias de prisões de empresários, dirigentes de empresas estatais, políticos e ex-políticos precisamos realmente pensar com paciência evidentemente em que país vivemos.

       Segundo os livros de história e livros de caráter sociológicos existem no Brasil há séculos um descuido muito grande com o bem publico. Tema este já recorrente em qualquer escola publica e mesmo em faculdades que lidam com a matéria História do Brasil. As ultimas grandes manifestações de 2013 procuraram mostrar que grande parte da população brasileira, essa massa disforme, já não aceitavam o modus operandi da classe política nos três níveis existentes, o municipal, estadual e federal. E quando estes três níveis da esfera administrativa pública perceberam a perigosa situação que estava sendo criada trataram logo de tentar eliminar seus temores. Seja com a infiltração de elementos estereotipados da dominação européia- americana, os black-blocks que destruíam apenas as agencias bancárias como se estas fossem o problema principal. Associado a estes estereótipos, surgem agencias de noticias que tomam para si a verdadeira explicação dos eventos e proliferaram assustadoramente os blogs de pessoas que levantam bandeiras esfarrapadas de políticas típicas de cinqüenta, sessenta anos atrás.

       Mas a única certeza que tínhamos era e são as operações da Policia Federal que semanalmente garantem a expectativa de uma faxina nestas três esferas administrativas publicas. É preciso paciência para compreender o momento histórico que vivemos, mas algumas certezas já estão sedimentadas nas pessoas que pensam o Brasil não como uma republiqueta de alguma organização política, mas como um país que num descuido monumental aceitou pessoas de caráter super duvidosos segundo as informações de centenas de processos que correm a luz do dia e sob segredo de justiça nas esferas superiores do judiciário. Este descuido não será eterno como nada é eterno, mas nada é dado de graça neste mundo, como dizem os mais antigos: “todo o cuidado é pouco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *