Inocência

Sim, sim. Posso aceitar tuas lágrimas como fruto das lembranças que a memória revive pela delicadeza do vento.

Sim, sim. Posso lembrar do teu sorriso mesmo molhado pelo vento úmido da noite clara,

Mas, não posso esquecer que você enterrou na areia fria daquela praia desconhecida por todos o meu coração juvenil quando falou Não.

Três letras soltas sem perigo algum,

Juntas,

ah como machucou um coração ainda não vivido, apenas esboçando ilusões.

Sim, sim. Posso aceitar tuas lágrimas, afinal, o Vento e o Tempo mostram que a areia não é mais a mesma, apenas lembranças que ficaram para sempre naquela praia desconhecida por todos, o meu coração não mais juvenil, apenas misturado com aqueles grãos de areia que o Tempo reduziu…

Sim, sim, podemos compreender nossas lágrimas, afinal

Não sabíamos rir naquele momento.

Sim, sim, podemos não poder….