Imprensa e suas necessidades

 

Anúncio de Emprego do New York Times mostra como a propaganda ocidental opera

 

Pessoas que estão apenas começando a pesquisar o que há de errado com o mundo costumam presumir que os repórteres de notícias convencionais estão apenas reproduzindo propaganda conscientemente o tempo todo. Que eles ficam sentados tramando maneiras de enganar suas audiências para que apoiem a guerra, a oligarquia e a opressão em benefício de seus mestres plutocráticos.

Depois de aprender um pouco mais, você percebe que não está acontecendo exatamente assim. A maioria dos repórteres de notícias convencionais não são propagandistas – esses são encontrados mais em Think Tanks financiados por plutocratas e outras firmas de gerenciamento de narrativas, e nas agências governamentais obscuras que fornecem aos meios de comunicação informações destinadas a promover seus interesses. A razão predominante pelos repórteres de notícias convencionais dizerem coisas que não são verdadeiras é porque, para ser contratado por veículos de notícias convencionais, você precisa levar sua mente a uma visão de mundo que serve ao poder que não é baseada na verdade.

Um recente anúncio de emprego para um correspondente do New York Times na Rússia, sinalizada pelo jornalista russo Bryan MacDonald, ilustra perfeitamente essa dinâmica. O anúncio é o seguinte:

“A Rússia de Vladimir Putin continua sendo uma das maiores histórias do mundo.

Ela envia esquadrões de ataque armados com agentes nervosos contra seus inimigos, mais recentemente o líder da oposição Aleksei Navalny. Seus agentes cibernéticos semeiam o caos e a desarmonia no Ocidente para manchar seus sistemas democráticos, enquanto promove sua versão falsa de democracia. Enviou empreiteiros militares privados em todo o mundo para espalhar secretamente a sua influência. Em casa, seus hospitais estão se enchendo rapidamente de pacientes da Covid enquanto seu presidente se esconde em sua villa.

Se isso soa como um lugar que você deseja cobrir, então temos uma boa notícia: teremos uma vaga para um novo correspondente, pois Andy Higgins assumirá como nosso próximo chefe do Escritório da Europa Oriental no início do próximo ano.”

Isso soa como o tipo de trabalho que alguém com uma atitude menos que hostil para com o governo russo se candidataria? É uma lista de empregos que indica que pode receber alguém que vê a histeria dominante na Rússia como uma hipérbole caricatural projetada para promover os interesses geoestratégicos de longa data das estruturas de poder ocidentais contra um governo que há muito tem resistido a se submeter aos ditames dessas estruturas de poder?

Alguém que expressa ceticismo sobre a narrativa estabelecida da intromissão na eleição estadunidense por parte dos russos e o assassinato por Novichok? Alguém que, como observa o Moon of Alabama, possa apontar que Putin está de fato trabalhando no Kremlin agora e não “se escondendo” em uma “vila”?

Claro que não. Para conseguir um emprego na New York Times, você precisa demonstrar que subscreve a visão de mundo imperialista oligárquica dominante, que constitui a totalidade da produção da mídia de massa ocidental. Você precisa demonstrar que foi devidamente doutrinado e que pode ser guiado a seguir a linha imperial com simples toques de seus superiores, em vez de ser explicitamente instruído a mentir intencionalmente.

Porque se eles dissessem para você mentir conscientemente para o público para promover os interesses dos poderosos, isso seria propaganda. E propaganda é o que acontece em países atrasados e malignos, como a Rússia. (1)

A ortodoxia dominante é essencialmente uma religião, tão falsa e servidora de poder quanto qualquer outra, e se você quiser trabalhar na política ou na mídia dominante, precisa demonstrar que é membro dessa religião.

Isso é tudo o que você sempre vê quando nota repórteres com símbolo de verificação tuitando em promoção dos interesses imperialistas e da política do status quo. Eles não estão tendo a ilusão de que estão dizendo algo novo ou perspicaz que uma centena de outras pessoas não estão dizendo exatamente ao mesmo tempo; eles estão sinalizando. Eles estão deixando seus colegas e empregadores atuais e futuros saberem: “Eu acredito. Eu sou um membro da fé. ” Dessa forma, eles têm a garantia de um avanço contínuo de suas carreiras na mídia de grande porte.

É por isso que você tem rótulos para qualquer pessoa que expresse ceticismo em relação às narrativas do establishment, como “teórico da conspiração”, “idiota útil”, “ativo russo” ou “Assadista”; as pessoas poderosas que entendem que quem controla a narrativa controla o mundo precisa de rótulos para separar os fiéis dos pagãos. Significa a mesma coisa que “herege”.

A maneira mais fácil e rápida de ficar rico e famoso sempre foi promover os interesses dos poderosos. Isso é verdade em todos os outros setores, assim como na mídia. Por esta razão, aqueles que colocam sua energia em criticar as estruturas de poder existentes e iluminar suas dinâmicas provavelmente não estarão morando em mansões chiques ou indo a festas chiques tão cedo, enquanto aqueles que fazem o oposto realmente irão. E ainda assim, quando alguém abre uma conta Substack ou Patreon para criticar os poderosos em sua vida, são eles que serão chamados de vigaristas avarentos pelos propagandeados.

Os rostos que você vê nas telas pela mídia plutocrática não estão dizendo falsidades enquanto estão cientes de seu engano, da mesma forma que nenhum pregador está mentindo conscientemente quando dizem que você queimará pela eternidade se não aceitar o evangelho. A maioria deles acredita em tudo o que dizem, porque foram propagandeados para se tornarem bons acólitos e proselitistas da fé.

As pessoas mais propagandeadas na terra são as responsáveis por divulgar a propaganda.

1 – How Western Media Select Their Foreigner Correspondents

https://www.moonofalabama.org/2020/11/how-western-media-select-their-foreign-correspondents.html

2 – FONTE ORIGINAL DO TEXTO:
https://caityjohnstone.medium.com/new-york-times-job-listing-shows-how-western-propaganda-operates-e7e1051508e9

 

In:

https://telegra.ph

URSALINA January 10, 2021