Exame digital do olho conta tudo sobre saúde e hábitos da pessoa

Cada vez mais o olho se transforma em uma janela para o cérebro e para a saúde como um todo.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Janela para a saúde

O olho não parece ser só uma janela para a alma – é também uma janela para o corpo, e das grandes.

Um exame do olho – usando imagens digitais e programas de inteligência artificial – fornece uma imagem bastante ampla da condição médica geral de uma pessoa, facilitando diagnósticos precoces e o início mais cedo dos tratamentos.

Foi o que demonstrou o primeiro teste de uma nova técnica criada pela equipe da Dra. Ursula Schmidt Erfurth, da Universidade Médica de Viena (Áustria).

Nesta avaliação inicial, o exame da retina mostrou qual a idade de uma pessoa, seu gênero, hábitos de tabagismo, pressão arterial e se ela tinha ou não diabetes, ou mesmo um risco aumentado de desenvolvê-la no futuro.

“Uma imagem digital da retina nos fornece uma enorme quantidade de dados, oferecendo informações sobre a vida pessoal e médica de uma pessoa. Não só sobre doenças existentes ou potenciais, mas também sobre o estilo de vida,” disse a Dra. Ursula.

Tomografia, vóxeis e inteligência artificial

Usando a tecnologia de tomografia de coerência óptica (TCO), 40.000 varreduras da retina podem ser capturadas em apenas 1,2 segundo, produzindo 65 milhões de vóxeis. O termo vóxel é uma contração de “volume” e “elemento” e refere-se a um ponto em uma grade tridimensional, assim como um píxel é um ponto em uma tela bidimensional.

O exame produz um volume enorme de informações sobre a retina de cada paciente. Por isso, a fim de analisar tudo e extrair conclusões úteis, a equipe se voltou para algoritmos baseados na inteligência artificial, que vêm sendo usados para analisar grandes quantidades de dados.

O primeiro resultado prático demonstrado pela tecnologia foi no diagnóstico do diabetes – os resultados do programa coincidiram com alta precisão com o diagnóstico pelos métodos tradicionais.

“Incorporando essas novas tecnologias nos cuidados clínicos poderemos obter uma imagem muito mais precisa da saúde geral dos nossos pacientes, para que possamos oferecer não apenas informações e aconselhamento individuais, mas também tratamentos personalizados. A abordagem representa um passo importante para um melhor atendimento abrangente de um número cada vez maior de diabéticos,” disse a Dra. Ursula.

A tecnologia ainda precisará ser validada em grupos maiores de pacientes antes de ser utilizada em larga escala. Mas o teste inicial já serviu para demonstrar que, em termos de diagnóstico por imagem, o olho é uma parte única do corpo humano também quanto à riqueza de informações que guarda.

In:

http://www.diariodasaude.com.br

05/12/2017