ABANDONO ESCOLAR NO ENSINO SUPERIOR

De acordo com reportagem publicada no Jornal Valor Econômico, dia 19 de janeiro de 2018, sobre o abandono escolar no ensino superior, os números mostram que a taxa de desistência acumulada em 5 anos no ensino superior para que os que entraram na faculdade em 2010 foi de 49 %.

No Setor Privado a evasão foi de 53%,

Nas Faculdades Públicas a desistência foi de 40%

O abandono nas universidades publicas estaduais foi de 38%

Nas Federais o abandono foi 43%

E nas Municipais atingiu 47%.

Ou seja, 40% dos alunos que entraram em 2010 e estudavam de graça nas universidades públicas brasileiras desistiram do curso em que estavam matriculados até 2014.

Outro dado mostrado diz que nas Universidades Públicas 19% dos alunos desistem do curso já no segundo ano, taxa que atinge 30% nas Faculdades  Privadas. Passada essa fase, a evasão vai se reduzindo. É interessante notar também que a evasão é muito parecida entre as regiões do Brasil, o que indica que o fator regional não parece importante para explicá-la. Além disso, a desistência nos cursos de licenciamento e bacharelado também é muito similar. Por fim, os números mostram que a evasão é um pouco  mais alta nos cursos de ciências, matemática e computação e menor nos cursos de humanidades e saúde.

O autor do artigo propõe que: “Assim para diminuir a evasão no ensino superior deveríamos pensar em maneiras de deixar o aluno escolher sua especialização um pouco mais tarde, até que ele tenha contato com várias disciplinas. Além disto, deveríamos também aprimorar o processo de seleção nas universidades públicas, levando em conta também as habilidades sócio-emocionais. Precisamos também expandir o crédito universitário, de preferência sem a interferência do Estado. E por fim, mas não menos importante, precisamos melhorar a qualidade da educação básica”[ Naercio Menezes Filho].

In:

Jornal Valor Econômico

19 de janeiro de 2018